A vida como ela é: Morte ou vida?

escolha-vida-ou-morteNeste paradoxo de morte ou vida, já que no dia 2 é considerado e “comemorado/lembrado”  o dia de finados ou dos fiéis defuntos, talvez um acróstico em rima, possa nos tirar desta berlinda:

 

M  ais do que apenas morrer e lembrar do

O  ntem, precisamos usar a nossa

R  azão, bem além do que a imaginação ou sentimentos nos tomam, pois somente o

T  empo pode curar feridas da dor, do inconsciente e do nosso âmago;

E  nquanto isto,

 

O  uvimos atentamente a nossa razão, que

U  iva com um pedido em uníssono:

 

V  ive cada momento como se fosse único, com

I  nteligência e sabedoria

D  ivina, pois o

A  mor que habitas em teu ser, é a única saída.

 

Enfim,

 

Morra para aquilo que te faz mal e prejudica e viva para aquilo que te faz bem e adjudica este amor em cada ato do teu dia.

Assim, teu trabalho será mais profícuo e edificante, tu te tornarás alguém melhor dentro de si e para o próprio mundo e as mazelas do dia a dia serão menores e minimizadas pelo Amor que carrega e distribuí com o sopro divino.

Paz àqueles que já descansaram.

Amor àqueles que ainda lutam nesta terra.

Vida para todos, uma vez que independente da crença, há vida aqui, agora e lá fora, além do próprio corpo.

Afinal, gestão e tecnologia são ferramentas dos vivos para terem mais tempo de aproveitar a vida antes da chegada do sopro divino…

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

| Aproxime seu celular com aplicativo leitor de Qr-Code e tenha todos meus dados no seu celular na hora! |

2 comentários sobre “A vida como ela é: Morte ou vida?

  1. Nobre colega

    Até hoje não tive uma resposta firme sobre CACÓFATOS Toda vez que vejo “…COMO ELA” pergunto-me: Não deveria ser evitado? No entanto, vejo até em certos escritores: “uma mão”, “por cada”, “por tal”, “pouca fé”, tão comuns até entre os melhores escritores. Vejo também: Cuba lançou, carioca gosta, confisca gado, marca gol, polêmica gay, por razões, triunfo da, nunca ganho, socar alho. Pergunto ao colega: Como agir? Há alguma regra ou apenas deixar ao largo? Um abraço Gariba

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s