A vida como ela é: Morte ou vida?

escolha-vida-ou-morteNeste paradoxo de morte ou vida, já que no dia 2 é considerado e “comemorado/lembrado”  o dia de finados ou dos fiéis defuntos, talvez um acróstico em rima, possa nos tirar desta berlinda:

 

M  ais do que apenas morrer e lembrar do

O  ntem, precisamos usar a nossa

R  azão, bem além do que a imaginação ou sentimentos nos tomam, pois somente o

T  empo pode curar feridas da dor, do inconsciente e do nosso âmago;

E  nquanto isto,

 

O  uvimos atentamente a nossa razão, que

U  iva com um pedido em uníssono:

 

V  ive cada momento como se fosse único, com

I  nteligência e sabedoria

D  ivina, pois o

A  mor que habitas em teu ser, é a única saída.

 

Enfim,

 

Morra para aquilo que te faz mal e prejudica e viva para aquilo que te faz bem e adjudica este amor em cada ato do teu dia.

Assim, teu trabalho será mais profícuo e edificante, tu te tornarás alguém melhor dentro de si e para o próprio mundo e as mazelas do dia a dia serão menores e minimizadas pelo Amor que carrega e distribuí com o sopro divino.

Paz àqueles que já descansaram.

Amor àqueles que ainda lutam nesta terra.

Vida para todos, uma vez que independente da crença, há vida aqui, agora e lá fora, além do próprio corpo.

Afinal, gestão e tecnologia são ferramentas dos vivos para terem mais tempo de aproveitar a vida antes da chegada do sopro divino…

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

| Aproxime seu celular com aplicativo leitor de Qr-Code e tenha todos meus dados no seu celular na hora! |

2 comentários sobre “A vida como ela é: Morte ou vida?

  1. Nobre colega

    Até hoje não tive uma resposta firme sobre CACÓFATOS Toda vez que vejo “…COMO ELA” pergunto-me: Não deveria ser evitado? No entanto, vejo até em certos escritores: “uma mão”, “por cada”, “por tal”, “pouca fé”, tão comuns até entre os melhores escritores. Vejo também: Cuba lançou, carioca gosta, confisca gado, marca gol, polêmica gay, por razões, triunfo da, nunca ganho, socar alho. Pergunto ao colega: Como agir? Há alguma regra ou apenas deixar ao largo? Um abraço Gariba

    Curtir

Deixe uma resposta para Gustavo Rocha Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.