Qual o seu alvo?

Inicio o artigo com um texto de Paulo Coelho:

O alvo é o objetivo a ser alcançado.

Foi escolhido por você. Nisso reside a beleza do caminho: você não pode jamais desculpar-se, dizendo que o adversário era mais forte. Porque foi você que escolheu seu alvo, e é responsável por ele.

Se olhar o alvo como inimigo, poderá até mesmo acertar o seu tiro, mas não conseguirá melhorar nada em você mesmo. Passará sua vida tentando colocar apenas uma flecha no centro de uma coisa de papel ou madeira, o que é absolutamente inútil. E quando estiver com outras pessoas, viverá reclamando que não faz nada de interessante.

Por isso, você precisa escolher seu objetivo, dar o melhor de si para atingi-lo, olhando-o com respeito e dignidade: precisa saber o que ele significa, quanto custou do seu esforço, do seu treinamento, da sua intuição.

Ao olhar o alvo, não se concentre apenas nele, mas em tudo que acontece ao seu redor: porque a flecha, ao ser disparada, irá encontrar-se com fatores que você não conta, como o vento, o peso, a distância.

O objetivo só existe na medida em que um homem é capaz de sonhar, atingi-lo.

O que justifica a sua existência é o desejo – ou ele seria uma coisa morta, um sonho distante, um devaneio.

Assim, da mesma maneira que a intenção busca seu objetivo, o objetivo também busca a intenção do homem, porque é ela que dá sentido à sua existência: já não é mais apenas  uma idéia, mas o centro do mundo de um arqueiro.

E agora uma pergunta: Qual é o seu alvo?

Para muitos, o alvo é o sucesso, seja ele financeiro ou de reconhecimento. Para outros, são aquelas constantes no planejamento estratégico. Qual seria o real alvo?

Nenhum dos dois de forma imediata. O alvo que devemos perseguir é aquele momentâneo, aquele palpável, aquele que pode sair do papel e virar realidade.

As pessoas misturam alvo com resultado. A fecha no alvo é o resultado. O alvo é aonde queremos chegar. Então, devemos ter como alvo algo que possa acontecer. Alvos distantes, as flechas não alcançam. Alvos pequenos exigem arqueiros experientes. Alvos grandes são fáceis demais, ninguém os quer.

Os alvos devem representam um misto do seu sentimento, do seu negócio, com estratégias de mercado e visão de futuro. Difícil? Experimente então pensar em ser a flecha…

Crie alvos que possa alcançar neste momento. Mire, atire, acerte e crie um novo alvo. Ninguém chega no topo da escada sem passar degrau por degrau.

Pense nisto.

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha – Sócio da Consultoria GestaoAdvBr

http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s