O que é mesmo advogar?

Captura de Tela 2013-11-01 às 07.44.09Advogar ou não advogar, eis a questão!

Para muitos, advogar significa ser um eterno pidão (pedidos) ao judiciário e ganhar ações.

Para outros, uma vida de recorta e cola de teses para ver se alguma tese cola, o famoso SCC (se colar, colou) e ganhar honorários no final.

Outros ainda, pensam que é uma profissão sem mercado, uma profissão que não vale a pena.

Quanto engano meu Deus!

Precisamos ver o verdadeiro papel do advogado na sociedade. Não o papel pintado pela mídia, onde todos são corruptos e há advogados que ainda aplaudem isto.

Precisamos compreender que existem advogados honestos, batalhadores e realmente merecedores do uso do verbete advogado em suas vidas.

Para compreender seu papel, pergunte a si mesmo: Qual é o ativo maior, o bem jurídico a ser protegido na advocacia?

A grande maioria responderá: Os processos, as petições, as audiências.

Ledo engano.

O bem maior da advocacia é um só: O CLIENTE.

Processos são o passivo da advocacia!

Ter muitos processos não quer dizer tem dinheiro, ou melhor, rentabilidade.

Ter processos significa muito trabalho e o retorno nem sempre é tudo aquilo esperado, já que juízes enciumados com os honorários do advogado, dão sucumbencias ridículas de trezentos a quinhentos reais em processos que duraram anos para ter uma sentença.

Aliás, depender do judiciário para alguma coisa é só um ilusão que leigos podem ter.

E não se iludam advogados: Com processo eletrônico e todo mundo dizendo que ficou mais fácil advogar, os honorários serão menores, afinal, tudo que é mais simples é mais barato, não é mesmo?

O que realmente importa é o cliente. Resolver o problema do cliente.

Se for com um processo, tudo bem. Se puder ser administrativo, melhor. Se um acordo extrajudicial resolve, melhor ainda.

O cliente é cativado pelo interesse e solução (acompanhamento) do advogado e não por um processo judicial.

E pior, temos advogados que esquecem que o mais importante na advocacia junto com o cliente é o pensar.

Advogados que se tornam recorta e cola de modelos que nem sempre servem ao caso. Advogados clientes de sites como http://www.lojadoadvogado.adv.br (nada contra, cada um vende o que acha certo e se eles estão no ar é porque tem clientes), quer dizer, advogados que irão comprar modelos e depois sair aplicando os modelos por aí.

Ninguém precisa reinventar a roda e querer que cada petição seja feita do zero. Isto é burrice em relação ao tempo.

Contudo, igualmente é burrice usar modelos em que sequer se sabe o que está falando.

Então, em suma, o que é mesmo advogar?

É resolver o problema do cliente, quer com ou sem processo, da melhor forma possível. O resto não é advocacia, é recorta e cola.

#Ficaareflexão

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

Sócio da GestãoAdvBr – Consultoria em Gestão e Tecnologia Estratégicas

Sócio da Bruke Investimentos

[+55] [51] 8163.3333 | http://www.gestao.adv.br | http://www.bruke.com.br

Contato integrado: gustavo@gestao.adv.br [Email, Skype, Gtalk, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

4 comentários sobre “O que é mesmo advogar?

  1. Advogar é ……..
    Amar o que está se fazendo;
    Devotar-se à solucionar o problema do cliente;
    Vivenciar o problema como se seu o fosse;
    Oferecer ao cliente múltiplas opções;
    Gerenciar com saber, o tempo gasto com os vários processos em andamento;
    Aprender com o que está se fazendo;
    Respeitar os prazos processuais;
    Enfim, ADVOGAR é:
    Ser tecnicamente capaz de manter-se atualizado em face de a legislação;
    Instruir o Juiz com clareza e concisão apontando-lhe jurisprudências e súmulas a favor;
    Não subestimar o nobre colega (adversário) e principalmente;
    Respeitar e fazer-se respeitar

    Curtir

  2. Após 30 anos de profissão, aqui em Minas Gerais, é fazer papel de PALHAÇO perante um judiciário hibernando em berço esplêndido. Já alguns anos eu não aceito NENHUMA ação na Justiça Comum, pois os clientes não entendem por que os integrantes do judiciário NÃO gostam de trabalhar. E não faço mais o papel de justificar para clientes a preguiça e a irresponsabilidade do judiciário, SEM RECEBER HONORÁRIOS! Que vão procurar a defensoria pública, cujo salário está garantido todo mês!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s