Como fidelizar cliente de escritório de advocacia

Muito se fala em fidelizar, mas os autores parecem que “fogem” dos pontos práticos.

Um artigo do saite Espanhol LegalToday aponta interessantes idéias práticas de fidelização.

Leia o artigo original em espanhol aqui.

Leia uma versão traduzida pelo Google Tradutor aqui.

Destaco alguns pontos:

A idéia é fazer com que o cliente esteja feliz com o trabalho. Algumas idéias levam a este conceito:

1. Decidir o que se tem por objetivo: Temos de começar pela definição de uma visão do que é um excelente relacionamento com o cliente.
2. Descubra o que o cliente quer: Temos que ouvir o cliente para se adaptar a visão necessária para definir o que ele precisa, de modo que os trabalhos desenvolva sobre as suas perspectivas e direção para alcançar seus objetivos.
3. Entregar mais 1%: A palavra-chave aqui é entregar. Certamente você deve sempre entregar o que foi prometido. No entanto, a idéia é promover o mais 1% como objetivo de melhoria contínua.

Leiam este trecho traduzido do artigo:

“Outros importantes responsabilidades para assegurar a fidelidade dos clientes na lei as empresas listadas abaixo. Estas dizem respeito a políticas e culturas que regem a empresa Holland & Hard, Gadsby e Hannah.

* Disponibilidade e acessibilidade.
* Capacidade para escutar.
* Retornar chamadas telefonicas o mais depressa possível.
* Velocidade, desempenho e pró-activa para as necessidades dos clientes.
* Profundos conhecimentos técnicos ou acadêmicos.
* Compreender os clientes empresariais.
* Enfoque no trabalho de equipe
* Manter o cliente informado do andamento dos trabalhos confiados.
* Inovação na resolução de problemas.
* Cobrar honorários razoáveis.
* Demonstre energia em resolver os problemas jurídicos que enfrentam.

A melhor forma de gerar valor para os clientes através de respostas e outras interações feita pelo escritório com eles, é através da experimentação com um bom serviço. Da mesma forma, aos olhos dos clientes, criar valor para uma abordagem cometida a contento dos serviços é menos dispendioso e mais fácil de provar, que a alegação de que é excelência técnica. “

Ou seja, estamos na era do conhecimento, tecnologia e sobretudo na era do cliente. Satisfazê-lo deixou de ser excelência e passou a ser obrigação!

Pense nisto!

Autor: Gustavo Rocha

Consultor nas áreas de gestão, tecnologia e marketing estratégicos. Acesse: www.gustavorocha.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.