Uma crônica, uma reflexão

thumb_1251229994

Nesta véspera do Carnaval, vamos ler uma crônica e uma reflexão, já que nos encontraremos novamente na segunda subsequente ao feriado, pois não.

Uma crônica, escrita por Sidnei Oliveira:

 

A geração que nasceu com bum bum virado pra lua

Havia algo de extraordinário na história daquele sujeito. Quando ele foi estudar, conseguiu uma bolsa de estudos que permitiu completar o ensino básico e o secundário em um colégio muito bem conceituado.  Quando prestou o vestibular, conseguiu entrar em uma excelente universidade, e logo nos primeiros meses recebeu aprovação para o crédito educativo. Quando foi procurar seu primeiro estágio, não precisou esperar mais que 1 dia para ser chamado para entrevista. Foi contratado com um salário ótimo, bem acima da média de mercado.

Depois de formado, conseguiu emprego em uma empresa grande e com presença em diversos países. O cargo previa benefícios amplos que incluíam bolsa integral para um MBA e um horário que, além de ser bastante flexível, permitia inclusive o trabalho remoto pela internet. Quando decidiu se casar, conquistou a garota mais inteligente e linda da turma. E ela se mostrou uma excelente companheira de sonhos e aventuras. Quando ele decidiu comprar uma casa, o governo publicou algumas medidas que facilitaram a liberação do empréstimo. Quando tiveram o primeiro filho, o convênio médico que possuíam sofreu algumas alterações e a criança nasceu no melhor hospital da cidade.

Realmente dá para acreditar que ele era um sujeito de sorte. Contudo, certa vez, alguns colegas na escola, menosprezaram uma boa nota que ele havia tirado em um difícil trabalho, dizendo que ele não merecia a nota, pois teve a “sorte” do trabalho ter sido escolhido para representar o colégio.  Disseram que ele nasceu com o “bum-bum virado para a lua”.

Chegou em casa muito triste e contou o ocorrido para sua mãe. Para surpresa dele, ela disse que os colegas tinham alguma razão em dizer esta frase. Ele ficou chocado com a afirmação de sua mãe e, entre soluços, exigiu uma explicação. Ela sentou-se a seu lado e começou a contar como havia sido o momento do seu nascimento.

Disse que era uma noite de “lua cheia” e tudo corria normalmente, até que, no momento do parto, ela e o médico descobriram que o bebê não estava na posição correta, quando é a cabeça que surge primeiro e depois, o resto do corpo. No caso dele, o que surgiu primeiro foi o bum-bum. Isso exigiu da mãe e do médico, um enorme cuidado, pois este procedimento é muito raro, muito difícil e tem muitos riscos.

Quando o parto terminou, todos estavam muito felizes, afinal muito esforço aconteceu para que ele pudesse nascer. E as primeiras palavras do médico foram:

-Este garoto nasceu com o “bum-bum virado para a lua”, sua vida já começa com muita sorte.

Ainda impactado pelo relato de mãe, ouviu dela um conselho que sempre o acompanhou:

– Filho, você realmente nasceu com o “bum-bum virado para a lua”, mas precisa saber que isso não foi por sorte. Foi por muito esforço e muito cuidado de Deus. Lembre-se sempre que a Lua tem fases, por isso, não acredite que as coisas irão acontecer sem dificuldades, sem riscos e sem esforço.

Ela completou:

– Quando a lua é cheia tudo fica mais claro, facilitando suas escolhas. Quando é lua nova, as coisas ficam mais escuras, e as escolhas são mais arriscadas.

Ele nunca negou sua sorte, aliás, sempre se sentiu muito agradecido por tudo que lhe acontecia, contudo, sabia que os acontecimentos eram mais complexos e os resultados não vinham apenas por “sorte”.

Lembrou-se que foi se preparando muito que conquistou a bolsa de estudos do colégio.  Foi estudando todo sistema de crédito educativo que conseguiu pagar sua Universidade. Foi conhecendo muito a empresa que se preparou para a entrevista de emprego. Foi planejando bem e conhecendo o sistema financeiro que decidiu o melhor momento para comprar seu imóvel e ter seu filho. Foi conhecendo os sonhos da linda garota que conquistou sua esposa.

Mesmo tendo nascido com o “bum-bum virado para a lua”, sabia da importância de aguardar os melhores momentos, quando as coisas estavam mais claras, para fazer suas escolhas. Se o que dominava era a escuridão, lembrava-se que:

Assim como a lua, todas as coisas tem fases.

Fonte: http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/sidnei-oliveira/2015/01/09/a-geracao-que-nasceu-com-o-bum-bum-virado-para-a-lua/

 

Uma reflexão, por Gustavo Rocha:

As oportunidades estão aí, basta não ficarmos fazendo o que sempre fizemos, pois assim nada de diferente irá acontecer.

Quer um salário melhor? Quer sucesso? Quer reconhecimento?

Que tal trabalhar antes?

Primeiro faça por merecer e depois batalhe reconhecimento, seja na atual empresa, seja em outra, seja por conta própria.

Precisamos menos de coitados, pedintes e autopiedosos e mais de seres desafiadores, criativos e pensantes.

A diferença entre uma crise e o sucesso é a a letra S: Crise sem o S é crie.

#Ficaadica

Até o dia 23/02 pessoal!

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

| Aproxime seu celular com aplicativo leitor de Qr-Code e tenha todos meus dados no seu celular na hora! |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s