Gestão resolve tudo?

GestaoParece que afirmar que gestão resolve tudo está sempre certo, não é mesmo?

E no dia do administrador – 9 de Setembro – mais ainda esta frase parece lógica e verdadeira.

Contudo, existe um abismo enorme entre a teoria e a prática.

Muitos afirmam que a gestão resolve tudo, dão uma série de teorias a respeito, vendem livros, entregam planilhas e dizem: Tudo está resolvido.

Ledo engano.

Gestão somente existe quando posta em prática.

Teorias são excelentes para estudo e desenvolvimento da nossa racionalidade, mas quando enfrentamos o dia dia das empresas e escritórios jurídicos percebemos em cada um o seu DNA único e singular, o que não permite modelos industrializados como forma de resultado.

Aliás, verdade que Harvard e IMD já colocaram em debate:

No fim de junho, Jill Lepore, renomada escritora e professora de história da Universidade Harvard, escreveu um artigo na revista The New Yorker criticando seu colega de instituição Clayton M. Christensen, igualmente célebre e autor de um best-seller de gestão, O Dilema da Inovação (1997).

Jill questiona a qualidade da pesquisa de Christensen que deu origem à teoria do livro e o acusa de ter direcionado o universo de respostas do estudo para o resultado que desejava. Para ela, a obra de seu colega é mais um modismo da gestão, como tantos outros. De Lausanne, na Suíça, outro professor, Howard Yu, da escola de negócios IMD, defendeu Christensen.

“É um raro caso em que a teoria da gestão é adotada na prática”, diz Howard. Para ele, o problema está na fragilidade das pesquisas em gestão, mal interpretadas e transformadas em modismos. Christensen foi vítima dessa prática e aponta a necessidade de entender e filtrar melhor o conhecimento acadêmico.

VOCÊ S/A: O que há de errado com a gestão que a torna tão exposta a modismos?

Howard Yu: O campo da gestão atrai demais a atenção do público corporativo. Nem todos lidam com problemas de engenharia no dia a dia, mas a maioria dos gestores é confrontada com temas genéricos, como estratégia e liderança. Por isso, há muita gente à procura de novas respostas.

VOCÊ S/A: Por que os gestores estão sempre procurando uma solução mágica?

Howard Yu: As teorias mais úteis geralmente têm um alto poder explicativo, que atende a uma grande variedade de situações. Isso em si é bom. Mas, quando a busca de novas respostas ganha um tom sensacionalista em noticiários e livros de gestão, o público inevitavelmente presta atenção no que proporciona conforto psicológico ou sensação de segurança.

Às vezes a resposta está certa, mas em grande parte do tempo não. Quando a contraprova emerge, o público perde o interesse por causa da expectativa elevada que depositou na ideia e descarta tudo de uma vez, sem fazer um balanço.

VOCÊ S/A: Não é curiosa a existência de uma lacuna entre a teoria e a prática na gestão? Em outros campos complexos, como é o caso da medicina, a situação é muito diferente…

Howard Yu: A estrutura de trabalho dos professores da maioria das escolas de negócios enfatiza a publicação de estudos revisados por outros acadêmicos em periódicos especializados.

Curiosamente, os principais jornais de medicina, como The New England Journal of Medicine, são lidos por médicos clínicos, e não apenas pelos professores. Já as principais revistas acadêmicas de negócios, como a Administrative Science Quarterly, raramente recebem a atenção de presidentes e executivos das empresas.

VOCÊ S/A: Como os gerentes podem melhorar a própria compreensão de teorias de gestão a fim de absorvê-las e praticá-las de forma mais precisa em seu dia a dia de trabalho?

Howard Yu: Quando um profissional ouvir falar de uma nova prática de gestão, ele deverá obrigatoriamente refletir sobre o assunto. É importante que avalie em que circunstância a prática prescrita vai funcionar e quando não vai. O profissional precisa ter capacidade de identificar os limites das novas teorias. Sem exercer alguma forma de pensamento crítico, ele vai acabar copiando os outros cegamente. 

Fonte: http://exame.abril.com.br/revista-voce-sa/edicoes/194/noticias/cuidado-com-os-modismos

 

E na sua empresa/escritório, a gestão é levada a qual ponto?

Alguma reunião, debate, brainstorming a respeito?

Há comitês próprios ou consultorias trabalhando no desenvolvimento do negócio?

Quem assim o faz, avalia a prática e muda conceitos adaptando e melhorando todas as rotinas sem impor, mas sim, criando o melhor para você?

Não deixe a prática mostrar que o trabalho está no caminho errado. Use conhecimento e gestão na prática!

Quem administra sabe: Teoria é excelente, a prática é que é eficiente!

#Ficaadica

E, PARABÉNS a todos administradores que continuam tendo atitudes
eficazes em prol da eficiência!

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s