Menos é mais ou é menos? #DepartamentoAsQuintas

menosNo universo corporativo, dizer que menos é menos parece ilógico ou lógico simplista. Dizer que menos é mais, nos remete a uma verdade tida como absoluta, quando em fato se trata de uma frase de impacto que leva muitos a ilusão de economizar algo sem realmente pautar no que é importante e essencial.

Como assim?

Para alguns os workholics são verdadeiros heróis, pessoas admiráveis que trabalham sem parar e somente pensam em trabalho. Parecem modelos a serem seguidos.

Porém, não o são.

O modelo a ser seguido é o equilíbrio e por isto o título do artigo: Menos é mais ou é menos?

Trabalhar menos, significa fazer todas as tarefas programadas, desenvolver todas as necessidades para as quais fora contratado em tempo menor, ou seja, com mais planejamento, organização, uso eficiente da tecnologia, entre outros para ter tempo para o lazer, família e principalmente pensar em como fazer diferente o trabalho.

Jason Fried numa entrevista a revista Época, trouxe uma frase que se encaixa a ideia abordada:

“Meu lema é: menos é menos. Detesto a frase batida “menos é mais” porque tem embutida nela a filosofia de que mais é melhor. Nem sempre mais é melhor. Menos sempre é uma opção para melhorar sua vida. Trabalhar menos dá tempo livre para viver e trabalhar melhor. Ter menos empregados permite ter empregados melhores e mais comprometidos. Hoje, a filosofia nos negócios tem como única opção o mais: você precisa crescer rápido, vender mais, produzir mais, lucrar mais. Claro que é importante crescer, vender e lucrar. Mas muitas vezes perdemos o foco e somos desonestos com nossos projetos de vida por causa disso. O melhor exemplo são os viciados em trabalho. Todos admiram os workaholics como se eles fossem heróis. Estão errados: eles não são heróis. O verdadeiro herói está em casa, porque arranjou um jeito rápido e prático de resolver seus problemas e fazer seu trabalho.” Jason Fried 

Fonte: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI150505-15259,00-JASON+FRIED+E+DIFICIL+TRABALHAR+NO+LOCAL+DE+TRABALHO.html

Como está a realidade do seu departamento hoje?

Horas extras? Muitas pessoas e muito trabalho?

Muito trabalho e pessoas adequadas a esta necessidade/realidade?

Pessoas são o ativo mais importante da empresa e do departamento jurídico por conseqüência. Contudo, justamente são as pessoas que precisam ser lideradas para perceberem que podem estar gastando energia erroneamente.

E você gestor/diretor jurídico?

Seu dia existe para reuniões e apagar incêndios?

E a parte estratégica do seu tempo? E o atendimento aos subordinados dentro do departamento?

Quem é que responde na sua ausência interminável diante das reuniões sem fim?

Buscar a eficiência de menos profissionais, com profissionais qualificados.

Menos reuniões, com tempo e assuntos determinados.

Menos emails, com mais controles e objetividade de trabalho.

Menos pode ser mais, contudo, sendo menos, é sempre mais.

Capiche?

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

Sócio da GestãoAdvBr – Consultoria em Gestão e Tecnologia Estratégicas

Sócio da Bruke Investimentos

[+55] [51] 8163.3333 | http://www.gestao.adv.br | http://www.bruke.com.br

Contato integrado: gustavo@gestao.adv.br [Email, Skype, Gtalk, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s