[Departamento as quintas] Escolhas

Todas as quintas-feiras publicamos no portal GestãoAdvBr um artigo inédito sobre departamentos jurídicos e seus relacionamentos internos, com escritórios terceirizados e muito mais. Nos acompanhe!

Você hoje é diretor(a) de um departamento jurídico. Quando ingressou na faculdade de direito, era este o seu sonho? Este era o seu objetivo?

Dificil, pois na faculdade temos muitos sonhos. Alguns se tornam realidade, outros não. Mais do que isto, alguns são completamente transformados pela vida.

Muitos futuros juízes que hoje são advogados de sucesso.

Muitos futuros criminalistas que hoje defendem reclamantes.

Muitos futuros advogados que são hoje promotores.

O que realmente determinou esta mudança de rumo?

Escolhas.

Na vida, são as escolhas que determinam o caminho. E não são fáceis, posto que podem mudar tudo radicalmente.

Como já afirmou Pablo Neruda:

“Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das conseqüências.”

Quantas e quantas escolhas fizemos diariamente, não é mesmo? Um café da manhã, uma reprimenda num colaborador, um engolir seco diante de um diretor, por aí vai… Tudo são escolhas.

Neste mesmo sentido, Augusto Cury disse bem:

“Uma pessoa imatura pensa que todas as suas escolhas geram ganhos. Uma pessoa madura sabe que todas as escolhas tem perdas”.

Escolhemos o tempo todo e sabemos que muitas destas decisões representam perdas, sejam para nós ou para outros.

No seu dia a dia como gestor de departamento jurídico as escolhas são infinitas, sendo muitas as consequencias. E, com certeza, ninguém exceto a própria vida ensina a tomar as escolhas certas. Como diz a sabedoria popular:

“Mestre, como faço para me tornar um sábio? – Boas escolhas . – Mas como fazer boas escolhas? – Experiência – diz o mestre. – E como adquirir experiência, mestre? – Más escolhas”.

E ainda aprofunda Eleonor Roosevelt:

“Eu sou quem eu sou hoje, por causa das escolhas que eu fiz ontem.”

E você, lembra porque hoje está num departamento jurídico? Quais escolhas levaram a este caminho?

Foram escolhas, provavelmente uma sucessão delas. E estas escolhas fizeram o que hoje existe, mas não quer dizer que tenha que ser sempre assim, posto que podemos a qualquer momento mudar as escolhas.

E para finalizarmos, deixo um texto de Augusto Branco sobre escolhas:

 

Tua vida é resultado de tuas escolhas.

Talvez você pense que está deixando de viver muitas coisas, mas talvez você não esteja.

Você pode nem acreditar, mas neste momento existe alguém que gostaria de estar exatamente no teu lugar.

Tudo bem, talvez você não tenha a família perfeita ou o emprego dos seus sonhos. O lugar em que você vive pode não ser o melhor lugar do mundo, talvez você nunca tenha feito algo que você realmente quis ou que fosse significante, mas lembre-se: você sempre pode mudar isso. É uma questão de escolha – e toda escolha demanda sabedoria.

Muitos dos problemas familiares não são, necessariamente, um problema familiar, mas um problema de sabedoria. Às vezes falta tato e maturidade para lidar com determinadas situações.

Muito do sentimento de vazio que porventura te assalta também é um problema de sabedoria: falta discernimento para compreender e reconhecer o bem que há em teu estado e, acredite, você ama o lugar em que você vive, por mais que isto não pareça verdade.

Aquele desejo enorme de voar ante tanto céu, tanto ar, também é apenas mais um problema de discernimento: você pode voar, não há correntes amarrando teus pés.

Mas toda escolha tem suas desvantagens e você precisa ter preparo para elas. Se você decide não voar por qualquer coisa que você supõe que te prenda, lembre-se, isto também é escolha sua, e se não te faz feliz inicialmente, te esforce para ser feliz durante e finalmente.

Entretanto, repare que muitas pessoas angustiam-se desejando que sua vida seja significante para si próprias, mas eu te digo, tanto melhor é que tua vida seja significante para as outras pessoas.

Neste momento alguém precisa de você, mais do que você precisa de alguém.

 

Escolhas, escolhas, escolhas… Elas moldam quem você é e como a sua vida anda.

Como bem disse Augusto Branco, você é que é responsável pelo sucesso ou não destas escolhas:

Tua vida é resultado de tuas escolhas.
Mesmo que te assolem as intempéries do mundo,
ou a injustiça do teu próximo,
você sempre pode mudar a tua realidade.
Toma para ti o esquadro e o compasso e,
sobretudo,
assume a responsabilidade de arquitetar a tua felicidade!

 

Portanto, a pergunta que não quer calar: Como andam suas escolhas?

______________________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Sócio da Consultoria GestaoAdvBr
http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

Um comentário sobre “[Departamento as quintas] Escolhas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s