Quanto vale o seu trabalho?

Recebi a indicação deste video abaixo por Rudinei  Modezejewski e vale a pena a reflexão proporcionada.

http://www.overstream.net/view.php?oid=lkmrs1iwill4

A pergunta inicial é: Quanto vale o seu trabalho?

Isto porque claramente percebemos que em nenhum momento o entrevistado está se negando a fornecer a “entrevista”, bem como não está interessado em midia. Ele está interessado em ser remunerado por aquilo que faz, ou seja, pelo seu conhecimento, nome, enfim, pela sua entrevista.

Quando um advogado faz um contrato de resultado, ele está fazendo o quê na verdade? Está assumindo um risco que não é seu.

Você já se questionou se o seu médico assumiria o risco da cura de um cancer para depois receber o seu pagamento?

Porque o advogado deve esperar anos para receber algum valor se ele não deu causa a nada do que está defendendo?

Se alguém procura um advogado porque não efetuou pagamento do INSS e está prestes a ser preso ou tem uma execução contra si, a culpa disto é do advogado? Ou será que o advogado é a pessoa mais indicada para resolver este assunto?

Esta inversão de valores está clara nos dias de hoje.

Não estamos valorizando a profissão, conhecimento, dedicação. Estamos valorizando resultados, sendo que estes não dependem unicamente do profissional envolvido.

Quantas e quantas vezes verificamos que o judiciário muda de posição em relação a determinadas ações? Se você entrou em 2002 com uma ação revisional de leasing você tinha uma súmula que dizia que o contrato era descaracterizado se o pagamento do VRG fosse parcelado. Apenas um ano depois, o STJ revogou esta súmula e valeu exatamente o contrário do que antes era válido. Se você empregou seus honorários em resultado, apenas um ano depois sua chance de resultado é zero.

Em bom português: Valorize seu trabalho. Aprenda que negociar, ser maleável, não significa menosprezar, ser indiferente, tratar o seu conhecimento como sendo senso comum. Você estudou, buscou diferenciais, encontrou o seu caminho. Não jogue isto no lixo.

Reflita sobre isto e leia uma interessante crônica de João Ubaldo Ribeiro sobre este assunto http://www.almacarioca.com.br/cro68.htm

Autor: Gustavo Rocha

Consultor nas áreas de gestão, tecnologia e marketing estratégicos. Acesse: www.gustavorocha.com

2 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.