Seres invisíveis… #DepartamentoAsQuintas

invisiblePara muitas pessoas um título estranho, que remonta a seres extraterrestres ou tão pequenos que não percebemos.

Não estou relatando sobre um programa do “Dr. Bactéria” ou algo semelhante, tão pouco no “Acredite se Quiser”, mas sim de seres humanos que são invisíveis.

Como assim?

Alguém descobriu a capa da invisibilidade do Harry Potter? Não, óbvio que não. Algo que é muito pior: São seres humanos que trabalham ao nosso lado, fazendo as mais diversas tarefas e muitas vezes são ignorados, simplesmente colocados a segundo plano quase que automaticamente, seja porque usam uniforme, seja porque achamos que suas tarefas são menores, seja porque achamos que nossas tarefas são superiores.

E isto não acontece apenas no universo corporativo com tarefas diferentes, como por exemplo um advogado e a faxineira ou a moça do cafezinho. Isto acontece entre títulos e cargos também.

Advogados que ignoram estagiários, como se estes fossem a ralé da profissão;

Gerentes que ignoram advogados como se estes fossem apenas pessoas de produção;

CEO que ignoram gerentes, advogados, estagiários e demais como se estes fossem qualquer um na organização;

Será que não percebemos que cumprimentar, respeitar, conviver com sorriso e verdade nos olhos faz toda a diferença na nossa vida?

Será que não percebemos que graças a todas as pessoas temos a empresa em perfeito funcionamento?

Será que não percebemos que liderança sozinha não serve pra nada?

Será? Será? Será mesmo?

Agora pare e pense: Como você age com quem é liderado de você, qual a sua forma de falar, pensar, expor suas ideias?

E com quem você tem contato apenas para servir você, como no caso do cafezinho ou da limpeza? Qual a sua forma de agir?

Você tem coragem e verdade no seu coração para agir com serenidade e amor com ambos os casos? Sem nunca pensar em pena, desprezo ou outro sentimento negativo?

Mais do que apenas respeito: Agir como se alguém não existisse é desumano.

Você age de que forma em ambos os casos (com quem é liderado e com quem é apenas empregado)?

A resposta desta pergunta pode fazer a diferença entre existir ou não seres invisíveis na sua organização.

____________________________________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Consultoria em Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s