Advocacia é uma commodity?

commoditiesMuitos afirmam que sim, outros que nunca e tem time que acha que ainda estamos em processo de transformação para a advocacia se transformar numa commodity.

Nos EUA esta realidade já existe e há muito tempo.

No Brasil, temos uma blindagem ainda sobre esta realidade, o tão falado código de ética. Podemos critica-lo, dizer que precisa ser atualizado, podemos dizer que até proíbe coisas que deveria permitir, mas ainda é a lei que devemos obedecer e em cima dela exercer o nosso marketing.

Pois bem.

O resultado nos EUA é bastante questionado por eles mesmos e mais, bastante questionado se realmente a metodologia totalmente aberta de publicização dá um resultado satisfatório ou apenas engessa aqueles que querem entrar no mercado.

Com ideias de seguro advocacia, pagamento de mensalidades para dar consultas e outras ideias comuns de mercado, mas distantes da realidade brasileira, a advocacia americana está em um processo de repensar o seu próprio meio de liberdade de marketing, por assim dizer.

Nos EUA podemos ter advogados dentro de um supermercado (vide artigo de Maio deste ano sobre este tema: https://gustavorochacom.com.br/2014/05/29/uma-reflexao-sobre-a-advocacia-departamentoasquintas/), além de diversos serviços on line.

Nos EUA também existe a possibilidade de prestação de serviços jurídicos sem ser advogado. E neste cenário, vários advogados americanos tentaram barrar empresas que com muito poder economico transformam a advocacia americana em direito formulário. E perderam estas ações.

Uma realidade muito diferente da nossa, mas merece ser pensada e vista como um modelo que não queremos chegar, penso eu.

Para conhecer mais, leia este artigo: http://www.conjur.com.br/2014-nov-01/comoditizacao-advocacia-realidade-irreversivel-eua

Queremos a nossa classe com uma concorrência deste nível?

Falamos tanto em querer ser advogado para exercer a profissão de pensar, entender, defender o cliente, dar um senso de justiça no país e vamos agora defender uma espécie de direito formulário, onde quem tem poder economico vence e quem não tem fica com preços ridículos?

Sei que muitos irão dizer que no Brasil já é assim, mas aqui, temos possibilidade de crescimento com um mercado que respeite o advogado, o que não irá acontecer se cada vez mais trabalharmos com uma advocacia commodity.

Existe advocacia commodity? Sim, nos EUA é reconhecida. No Brasil ela existe, chama-se advogado formulário, aquele que copia peças, que apenas sabe o que os outros sabem, aquele que não pensa o direito. Aquele que pensa o direito, no Brasil pelo menos, tem a oportunidade de sair da commodity e passar a exercer a advocacia de forma plena.

E o que você acha a respeito?

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

| Aproxime seu celular com aplicativo leitor de Qr-Code e tenha todos meus dados no seu celular na hora! |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s