A solução do Cyberbulling

Hoje temos todos os dias estampados nos jornais, TV e revistas a questão do Bulling (agressão verbal, psicológica) e do cyberbulling (sua modalidade via eletronica).

Recentemente concedi uma entrevista a um blog sobre este assunto, acesse aqui.

Penso que a reflexão é pensarmos não apenas no que acontece, o porque acontece, e como acontece, mas principalmente nas razões e fatos que podem mudar esta situação.

O primeiro fato que destaco é acerca da educação.

Sem educação, nada pode mudar. Nas escolas o que temos são alunos que pensam que podem comprar os professores, alunos que pensam que “colar” é a solução simples e de outro lado professores que esquecem que ensinar não é o que está nos livros, mas sim aquilo que não está nos livros, ou seja, ensinar que pensar, raciocinar, ver o mundo como ele é e não como ele foi contado por alguém.

Se o aluno pensar que decorar quem descobriu o Brasil é a solução, ele jamais irá pensar no porque na história naquele momento havia tanto interesse na descoberta de uma nova terra, interesses economicos, sociais, etc. Se ele conseguir perceber estes nuances da história, está começando a buscar na história o que realmente interessa: A razão do porque a história se molda conforme os interesses das pessoas.

Por óbvio, este é apenas um exemplo.

Da mesma linha de raciocínio, o carinho é fundamental.

Uma criança precisa compreender que o amor faz parte da vida e adjetivos como compreensão, carinho, bondade não são vazios. A criança precisa compreender que uma vida com verdade, mesmo que seja dura, com amor, mesmo que seja com cobrança e com humildade, o crescimento é garantido.

Agora você pode estar se perguntando:

O que tudo isto tem a ver com CyberBulling?

E o que isto tem a ver com gestão, tecnologia e empresas?

Respondo com prazer:

Quando as pessoas começarem a educar seus filhos com carinho, atenção, dedicação e demonstração de atitudes corretas, estaremos preparando a sociedade para que o Cyberbulling seja apenas uma palavra e não uma realidade. Deixar a televisão, filmes, desenhos e jogos educar os filhos transformará eles em pessoas com conteúdos que não acrescentam a alma humana.

Da mesma forma, jamais esqueça que empresas são feitas por pessoas. Pessoas que sofreram abusos, não tiveram carinho e não foram oportunizadas ao raciocínio produzirão na sociedade e nas empresas que farão parte os resultados desta educação e amor que lhe foram imputados na infância e adolescência. Inteligência emocional tem tudo a ver com aquilo que trazemos na nossa formação e conclusão do nosso próprio eu.

Queres contribuir para mudar o mundo?


Sorria! Ame! Eduque! Ensine a pensar!

Precisamos de pessoas que pensem, analisem, critiquem os fatos apresentados e não aceitem tudo como sendo verdade apenas porque outra pessoa disse que era.

Recebeste alguma informação interessante? Verifique, pense, procure compreender o porque aquela informação foi repassada. Se você concluir que ela é válida, vá em frente, passe adiante. Caso contrário, não repasse. Todos somos formadores de opinião. Sempre alguém nos admira e irá fazer aquilo que estamos dizendo como verdade.


Somente assim poderemos transformar a sociedade. Pense nisto.

Autor: Gustavo Rocha

Consultor nas áreas de gestão, tecnologia e marketing estratégicos. Acesse: www.gustavorocha.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.