Redes Sociais e o mercado

Quando pensamos na evolução do mercado, logo imaginamos cenários de muita tecnologia, organização e grandes empresas.

Mas, muitas vezes, as mudanças estão acontecendo ao nosso lado, e as mensagens desta evolução (no sentido de continuidade, nem sempre de crescimento) são obscuras ou inusitadas.

Recentemente um fenomeno interessante aconteceu: Um usuário do Twitter que tem mais de 15000 seguidores, resolveu vender sua conta no twitter para qualquer um. Lance mínimo: R$ 1,00. Isto mesmo, um real por quinze mil seguidores. Veja aqui.

Não é algo novo ou inédito, na Europa e nos EUA já vimos situações similares, contudo, é uma atitude que nos faz refletir, principalmente em dois aspectos: Primeiro da utilização da rede em si e segundo da relação custo x benefício.

O Twitter cresce vertiginosamente no Brasil e até em mercados onde estava “morno” como nos EUA, tivemos uma nova visão de mercado para ele, sendo novamente um expoente.

O propósito de utilizarmos redes sociais como o twitter se baseia em vários princípios, sendo os principais de relacionamento e informação.

Neste diapasão, retomando o raciocínio da venda de uma conta do twitter no mercado livre, temos que se alguém tem quinze mil seguidores ou tem um público fiel e leitor de seus posts ou utilizou algum programa para fazer as pessoas seguirem  esta conta.

Nos dois casos temos um verdadeiro problema ao tentar comprar a conta a venda: Se são pessoas leitoras ou confiantes deste seguidor, será que elas também lerão o que eu escrevo/posto no twitter?

Imagine a cena: Você segue um artista famoso porque ele posta algo que você quer ler ou ainda segue um determinado jornal porque gosta das notícias. Então, do dia pra noite, alguém assume aquele perfil, vai nas configurações e altera o nome e começa a postar sobre a eterna divergência entre a religião muçulmana e a católica. Este novo foco interessa para os seguidores?

Um outro foco é que se os seguidores foram adicionados de forma eletronica por programas automaticos e sequer conhecem a conta que os adicionou, quando você comprar e começar a utilizar eles irão te bloquear imediatamente, posto que sequer conhecem você.

Nem sempre uma aparente oportunidade de mercado pode ser útil ou realmente aplicada a realidade que temos.

Em termos de redes sociais, o trabalho diário de informação e contatos na rede tem um efeito bem maior do que tarefas automatizadas ou sem  interatividade.

Melhor ter 10 seguidores fieis  a tua proposta nas redes sociais do que quinze mil que sequer sabem o teu propósito ou nem utilizam a ferramenta.

Pense nisto.

Autor: Gustavo Rocha

Consultor nas áreas de gestão, tecnologia e marketing estratégicos. Acesse: www.gustavorocha.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.