[Departamento as quintas] Como você vê o seu terceirizado?

Para muitos departamentos jurídicos, escritórios terceirizados são a dor de cabeça do momento. Para outros, uma verdadeira enxaqueca… Outros ainda pensam que eles são uma sinosite crônica…

Mais do que apenas brincadeiras e conversas de corredor dos advogados internos e terceirizados, o assunto é muito sério: Envolve não apenas as pessoas envolvidas, mas sim toda empresa.

Alguns pensam que a terceirização acaba com a responsabilidade ou até mesmo com a preocupação. Ledo engano. Tercerizar significa: deixa que o outro faz, mas eu controlo, eu sei o que está acontecendo e mais eu sou responsável por tudo que está ocorrendo.

Nesta linha de raciocínio, é fundamental que o departamento se questione: Como vejo hoje meu terceirizado?

Vejo como estratégico, funcional e organizado?

Vejo como uma referência na matéria que atua?

Vejo como alguém pronto para me dar resultados?

Não??? Cuidado… O terceirizado pode estar referenciando ou denunciando o seu modelo de gestão interno.

Como assim?

Supomos que você atue no departamento jurídico da empresa XYZ. Você resolve terceirizar a área trabalhista da empresa, por exemplo. São contratados dois escritórios para tal tarefa, numa divisão praticamente igual em termos de processos, ou seja, são dois escritórios contratados para cuidar do contencioso trabalhista.

Um escritório está cuidando dos processos, fornecendo relatórios e tudo está bem. O Outro escritório faz tudo isto e ainda lhe dá um feedback preventivo. Você está satisfeito com ambos.

Agora, você sabe a reputação que eles tem no mercado?

Você sabe se ele tem um turn over muito alto de funcionários?

Você sabe como este escritório tem se posicionado nas redes sociais?

Ora, você tem que saber! Ele (terceirizado) é a marca da sua empresa junto ao judiciário! Também o é junto ao seu cliente! Também em relação a sua marca!

Não podemos ver a figura do terceirizado como algo alienígena a nós mesmos. O terceirizado é quase um longa manus da empresa!

Seu terceirizado vai vestido a caráter em audiências, no fórum? Como ele se posiciona junto as pessoas? Qual a sua postura em reuniões ou em negociações?

Pessoas de pavio curto ou explosivas podem ser um péssimo referencial a sua marca.

Terceirizar vai muito além das demandas judiciais. Observar isto é ter a sua credibilidade como departamento jurídico ilibada.

Pense nisto!

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha – Diretor da Consultoria GestaoAdvBr
www.gestao.adv.brgustavo@gestao.adv.br

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s