[Departamento as quintas] Três ideias

A partir desta quinta-feira, as quintas-feiras teremos artigos exclusivos para departamentos jurídicos, trazendo a baila o debate de temas inerentes a departamentos e escritórios, apenas departamentos e por aí vai.

Nos acompanhe!

Para iniciarmos, três ideias de como o departamento jurídico deve agir para não ser visto como centro de custo, mas sim como unidade de negócios, ou seja, como partícipe do negócio e não apenas como uma lembrança de problema no caso de problemas jurídicos.

Ter Visão Global do Negócio

O departamento jurídico não pode ser alguém que resolve a sua parte e pronto. Ele deve ter a visão global da empresa. Saber que uma atitude sua, seja um modelo de notificação, procuração ou até mesmo de carta, pode influenciar na totalidade da empresa.

Vamos pegar um exemplo: Recebe-se uma notificação de um cliente da empresa, reclamando sobre determinada atitude de um vendedor. O departamento faz a resposta desta notificação e pronto, sua tarefa terminou.

Será?

Será que isto não irá acontecer de novo?

Será que o departamento comercial/vendas sabe o porque isto está acontecendo?

Será que a resposta desta notificação atingiu seu objetivo de evitar litigios  e evitar problemas com a marca da empresa?

Isto mesmo! Nem sempre a ação judicial é um bom negócio, principalmente quando estamos nos referindo a marca da empresa. É melhor um notícia de um TAC com o Ministério Público ou uma notícia na mídia de uma ação civil pública contra a empresa?

Não podemos pensar no departamento como algo isolado. A visão deve ser global. A empresa deve ser blindada pelo jurídico.

Ter indicadores

Não apenas indicadores de processos e vitórias/derrotas. Não apenas indicadores dizendo os pedidos e prognósticos. Estes são indicadores essenciais. Agora, quando o departamento começa a identificar quais as áreas internas que mais demandam solicitações e as treina; Quando começa a identificar as principais razões de demandas em quaisquer das áreas e as trata de forma preventiva; Quando mapeia os processos que podem dar uma imagem negativa para empresa e blinda a mesma; Ou ainda, quando cuida dos processos de maior valor de maneira personalizada, visando dar maior resultados aos acionistas, o departamento jurídico está além de simples indicadores: está começando a se transformar em estratégico.

Ser estratégico

O departamento jurídico pode ser estratégico para empresa quando ele começa a ter uma visão global e possui indicadores. Mas, transforma-se em essencial a empresa quando suas atitudes são reflexo desta visão e números. Não basta apenas monitorar. Tem que colocar pessoas responsáveis e prazos para acontecer o que está sendo solicitado. Ser estratégico é controlar e agir. Lembre-se disto.

Enfim,

Você é visto como uma unidade de despesa na sua empresa?  Mude hoje mesmo! Comece a agir como uma unidade de negócios, onde o seu conhecimento pode ser realmente aproveitado e diferenciado. Seja estratégico. A empresa e a sua própria existência agradecem.

 

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha – Diretor da Consultoria GestaoAdvBr

http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.